Virtualização, remédio? Comida africana? O que é na verdade? – Parte 2

Finalmente, depois de um tempinho de nada livre, vamos dar continuidade ao artigo sobre O que é Virtualização.

Dessa vez, vamos começar falando dos tipos de virtualização que existem (Pelo menos os mais comuns):

– Virtualização de Servidores
Processo que, através do compartilhamento de hardware, permite a execução de inúmeros sistemas operacionais em um único equipamento;

– Virtualização de Desktops
O conceito de virtualização de desktops é o mesmo empregado na virtualização de servidores, ou seja, executar diversos sistemas operacionais em um único equipamento físico;
– Virtualização de Apresentação
Apenas a camada de apresentação de um aplicativo é executada na maquina cliente;
– Virtualização de Aplicação
Virtualização de aplicação é a habilidade de poder instalar e usar qualquer aplicação, enquanto protege o sistema operacional e outras aplicações de modificações que poderiam afetar a estabilidade e segurança do sistema. Em outras palavras, é tornar a aplicação independente dos componentes do sistema operacional. Mas o que realmente isso significa?
Não seria ótimo se as aplicações, ao invés de utilizar centenas de arquivos, chaves de registro e DLLs, fossem apenas um arquivo executável? A virtualização de aplicação torna isso viável!
Bom é isso pessoal… vou tentar voltar ainda hoje com a terceira parte…
Abraços e qualquer dúvida, só postar nos comentários.

Você talvez também goste