Você gosta de compartilhar conhecimento?

Pessoal, estava eu dando uma olhada no SuperDownloads, quando achei essa fantástica matéria do Fábio Hara, e achei que seria interessante compartilha-lá com vocês:

Muitas pessoas gostam de utilizar seus blogs para postar dicas técnicas, utilizam o Twitter para divulgar alguma informação importante, já ministraram palestra sobre alguma tecnologia/produto ou colaboram com o Fórum do TechNet/MSDN. Talvez você não saiba, mas a Microsoft possui uma denominação para esse tipo de pessoa: influenciador.

O TechNet e MSDN são as 2 principais comunidades técnicas da Microsoft, responsáveis pela parte de relacionamento, atualização tecnológica e conhecimento. O TechNet cuida dos profissionais de infraestrutura; o MSDN, dos desenvolvedores. Dentro da nossa área, procuramos desenvolver muitas atividades em conjunto com alguns influenciadores, principalmente no que se refere a desenvolvimento de conteúdos técnicos gratuitos, ajuda em fórum etc.

Mas, o que define um influenciador? É a vontade de compartilhar conhecimento. Para ajudar a identificar esse perfil, listei alguns pontos característicos dos nossos influenciadores:

  • Participação ativa nos fóruns do TechNet/MSDN, ajudando na resolução de problemas;
  • Manutenção de um blog técnico com dicas e informações importantes. Também podem ser incluídos outros mecanismos de redes sociais, como Twitter e Facebook;
  • Ministrar palestras ou publicar webcasts regularmente para grupos de usuários sobre tecnologias e/ou produtos;
  • Gravar vídeos com dicas de produtos/ tecnologias no blog pessoal ou em canais como Vimeo e Youtube;
  • Escrever regularmente para sites de tecnologia sobre dicas e truques.

Importante ressaltar que todas essas atividades acima são feitas via contribuição não-remunerada; toda participação em comunidades técnicas é voluntária. Mas, se você não tem nenhuma dessas características e ainda não entendeu o motivo de fazer algo de graça, então deixe-me passar alguns pontos de reflexão.

Para gerentes

Provavelmente, você deve ter várias solicitações da sua equipe técnica pedindo treinamento ou reembolso de provas e fica na dúvida se deve ou não dar esse benefício. Você já parou para pensar que se um técnico da sua equipe participa de comunidades técnicas (da forma que listei acima) é por ele estar realmente interessado em aprender?

Uma pessoa que tem maior aptidão para novas tecnologias/produtos tem melhor aproveitamento em cursos e treinamentos, além de demonstrar desejo de aprender. Se você ainda é um desses gerentes que evita treinamentos porque tem medo que o funcionário saia da sua empresa com todo o conhecimento, cuidado: se você não oferece condições de crescimento profissional, ele, cedo ou tarde, pedirá demissão – e você vai perder alguém em que valeria a pena investir no futuro.

Para estudantes

O maior problema de todo estudante é não ter bagagem e conhecimento técnico para conseguir uma vaga no mercado. Através de comunidades técnicas, você tem a oportunidade de aprender tecnologias que estão no mercado a um custo quase zero.

Para profissionais

Sabia que existem muitos técnicos e demais profissionais que participam dessas comunidades técnicas? Isso significa networking. Além do mais, as pessoas que têm maior destaque na comunidade são também vistas por muitas empresas que procuram profissionais de referência no mercado.

Há vários casos de pessoas que são bem sucedidas porque ainda mantêm seu trabalho com a comunidade. Mas, não pense que é uma via única: se você não mantém sua contribuição, perde sua referência no meio.

No meu caso, venho há pouco tempo desenvolvendo esse trabalho com a comunidade técnica. Procuro fazer o engajamento desses influenciadores com a Microsoft através de várias formas. Muitos influenciadores são convidados a gravar vídeos e artigos para os sites técnicos da Microsoft, alguns moderadores são também convidados a atuarem como moderadores de fóruns, recebem convites para palestrar em eventos da Microsoft… Nada mais justo, se a pessoa ajuda a divulgar uma tecnologia ou um produto da empresa.

Se você trabalha com outros produtos e tecnologias que não sejam da Microsoft, também está incluído; a Microsoft mantém a iniciativa de interoperabilidade. Já chegamos a realizar, em janeiro de 2010, uma semana de webcasts sobre interoperabilidade; entre vários itens, ensinamos como é possível integrar alguns produtos e tecnologias open-source com produtos Microsoft.

Para você ter uma ideia, tivemos, por exemplo, uma das sessões ensinando como autenticar uma máquina Windows no OpenLdap e vice-versa. O mercado não dá lugar para extremistas e sabemos que, nas empresas, o profissional tem de lidar com a integração de tecnologias e plataformas heterogêneas. Ele tem uma simples escolha: deixar seu fanatismo de lado e fazer a integração ou simplesmente procurar outro emprego.

Ok, se eu consegui convencê-lo de que ser um influenciador é bacana e você quer ser um, então seguem umas dicas:

  • Não tenha a cabeça fechada e compartilhe conhecimento. A informação não tem sentido se não for compartilhada (acho que vou patentear essa frase);
  • Muita gente não compartilha informação porque teme perder o status de referência. Felizmente, o respeito não é obtido dessa forma;
  • Participe dos eventos técnicos da comunidade. Muita gente não dá valor por pensar que evento gratuito não é de qualidade. Já presenciei excelentes eventos feitos pela comunidade, com alto grau de profissionalismo e organização.

Você talvez também goste